•  Nuno dos Santos

Nascido em Portugal, mas radicado na Holanda, Nuno dos Santos tem um charme atrevido que do qual é difícil de escapar e que funciona tão a seu favor ao assumir o controle das pick-ups. Seja comandando seu próprio selo “Something Happening Somewhere”, produzindo música ou discotecando, você sente que ele é totalmente apaixonado pelo que faz.

Esse amor se traduz em uma curiosidade quase obsessiva pela música original. Considerando que a maioria dos DJs limita a um estilo e fica preso a ele, Nuno faz diferente: funde gêneros distintos e cria um estilo peculiar, além de um som próprio. Combinando essa flexibilidade criativa com uma habilidade telepática para interpretar uma pista de dança, ele é capaz de construir set memoráveis. Do deep house ao techno, de clássicos a hits modernos, Nuno usa tudo.

Ele também é um produtor aclamado que já trabalhou tanto sozinho quanto em colaboração com artistas como Patrice Baumel, Estroe e TJ Kong (com quem lançou o álbum amplamente elogiado “After Dark, My Sweet”, em 2010). Também lançou material em rótulos estabelecidos como Compost, Planet E, Green Records, Traum e Connaisseur. Seu som é criado usando seu profundo conhecimento de música e passeia entre techno e house mais emotivo como visto em faixas clássicas como “Merging”, “Hamming” e “Mon Toy”.

Nuno também foi residente e figura-chave nos lendários clubes Trouw e Club 11, em Amsterdã, onde o seu feeling único de contar histórias musicais se desenvolveu e floresceu ao longo dos anos.

Toda essa experiência foi muito importante para o seu papel como como proprietário de selo, o SoHaSo. “O nome em si = Something Happening Somewhere, deixa muito aberto para a sua própria imaginação”, diz o próprio Nuno, que até agora lançou música de nomes como Love over Entropy, Dixon, The Drifter, Sigward e Kurt Baggaley.




< Voltar